fbpx

setembro 29, 2021

O controle de qualidade nos laboratórios clínicos é um requisito previsto na RDC 302/2005 da Anvisa.

De acordo com a RDC 302/2005, o laboratório deve garantir a qualidade dos procedimentos por meio de controles internos e externos, conforme abordado abaixo.

Controle interno

O laboratório deve monitorar o processo analítico por meio da análise das amostras controle. Essas análises devem ter seus resultados registrados para comprovações posteriores. Além disso, devem ser determinados seus critérios de aceitação.

É importante lembrar que as análises das amostras controle devem ser feitas da mesma forma que as das amostras de pacientes, para garantir a confiabilidade do processo.

Controle externo

O controle externo consiste na participação do laboratório clínico em Ensaios de Proficiência para todos os exames realizados na sua rotina. Assim como no controle interno, as amostras controle são analisadas da mesma forma que as amostras de pacientes.

A diferença é que os resultados são submetidos a uma empresa externa, regulamentada pela ANVISA, para garantir uma avaliação imparcial e confiável.

Mas como colocar o controle de qualidade em prática? Como fazer para que ele deixe de ser uma abstração e se torne realidade? Acompanhe a seguir 5 passos importantes para isso!

Conseguir acreditações

acreditação laboratorial é uma certificação concedida por um órgão devidamente autorizado que atesta a qualidade dos serviços prestados pelo laboratório em questão. Dessa forma, ele é um documento que atesta a confiabilidade do estabelecimento.

A acreditação não é obrigatória, mas é um diferencial importante quando falamos de qualidade, sobretudo porque os certificados visam comprovar e atestar a qualidade e a segurança dos serviços realizados pelo laboratório.

Para ser acreditado, o laboratório deve escolher um dos órgãos acreditadores, conferir a documentação e se os requisitos são cumpridos.

Trabalhar com a tecnologia

A tecnologia é uma importante aliada do setor da saúde, seja na medicina diagnóstica ou nas análises clínicas, por exemplo. Em se tratando da qualidade não é diferente.

O interfaceamento com equipamentos, por exemplo, é uma solução que confere segurança aos resultados obtidos nos laboratórios. Quando os equipamentos são interfaceados com o sistema de gestão laboratorial utilizado pelo laboratório, os resultados dos exames são enviados automaticamente para o sistema. Há, com isso, economia de tempo, recursos e aumento da produtividade.

Além disso, contar com um sistema de gestão da qualidade facilita os processos.

Você sabia que o Concent possui uma solução vertical, o Quaent, um sistema de gestão da qualidade desenvolvido exclusivamente para instituições de saúde?

O sistema possui diversos módulos, como Controle Interno da Qualidade, gestão de documentos, não-conformidades, gestão de pesquisa, gestão de satisfação do cliente (NPS), pesquisa de clima organizacional, gestão de risco, gestão de treinamentos e reuniões, gestão de auditoria e gestão de equipamentos analíticos.

O Quaent pode ser testado gratuitamente por sete dias, o que fará com que você veja por si só como a qualidade do seu laboratório será alavancada com a ajuda de um sistema de gestão da qualidade tão completo.

Monitorar resultados

De nada adianta tomar atitudes e traçar um planejamento estratégico e um plano de ação se não se é capaz de mensurar os resultados obtidos.

É aqui que entram os indicadores de qualidade, cuja função é medir os resultados das ações implantadas. Os indicadores estabelecem os parâmetros que o laboratório precisa seguir para mensurar e confirmar a validade dos serviços – e isso é muito importante para o controle da qualidade.

A quantidade de indicadores com os quais o laboratório vai trabalhar depende da realidade da instituição. O ideal é que o foco seja naqueles que causem impactos caso sejam descumpridos.

Alguns exemplos de indicadores comuns nos laboratórios são: erros na abertura de cadastro (identificação equivocada do cliente ou do médico, erro no cadastro de exames), falhas na coleta ou recoleta, percentual de exames liberados no prazo, percentual de laudos retificados e quantidade de não conformidades.

Implantar uma estratégia de biossegurança

biossegurança é um conjunto de medidas que previnem riscos inerentes às atividades laboratoriais que possam comprometer a saúde dos profissionais, dos clientes ou do meio ambiente. Trata-se de uma série de ações e cuidados que visam a garantir a proteção necessária aos envolvidos.

A biossegurança prevê o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) ou Coletivos (EPCs) que devem ser usados de acordo com cada situação. Os principais são luvas descartáveis, avental, touca e sapatos fechados, óculos e máscaras. Além disso, a sinalização do laboratório também deve seguir de acordo com as normas previstas.

Contar com um sistema de gestão laboratorial

O Concent, sistema de gestão laboratorial mais completo do mercado, atende a demandas diversas, e pode te ajudar com o controle da qualidade do seu laboratório.

O sistema une todas as informações importantes para o laboratório em um único lugar. Assim, além de facilitar o acesso a dados importantes, o sistema te ajuda a mensurar os resultados e a chegar mais longe.

O Concent está pronto para atender às suas necessidades, independente de quais sejam. Se você acredita que este é o momento de contar com o apoio de um sistema de gestão laboratorial, conte conosco! Para conhecer todas as nossas soluções, entre em contato pelo WhatsApp (43) 3025-8222.

Aproveite e nos siga no InstagramFacebook e LinkedIn para ficar por dentro de todos os nossos conteúdos. Inscreva-se também no nosso canal no YouTube! Esperamos você!

>