fbpx

dezembro 9, 2020

Metodologias de gestão que otimizem a rotina dos laboratórios são valiosas para os gestores – e a metodologia Lean, tema deste post, é uma delas. Lean manufacturing, ou metodologia enxuta, em tradução livre, foi um sistema criado pela Toyota para produzir carros sem desperdício. O objetivo inicial era melhorar a qualidade dos processos e dos produtos, reduzir prazos e diminuir custos. Ainda que a metodologia tenha sido desenvolvida por uma fábrica de carros, o princípio de desperdício mínimo pode ser aplicado a empresas de qualquer origem. Na saúde não é diferente.

METODOLOGIA LEAN NOS LABORATÓRIOS

Para colocar a metodologia lean em prática, primeiro é necessário identificar os focos de desperdício nas empresas. Isso se dá através do mapeamento/decomposição dos processos, que devem ser agrupados em três categorias: atividades de valor agregado (trabalhos pelos quais os clientes estão dispostos a pagar), atividades sem valor agregado, mas necessárias (regulamentações, contratos, atualização de métodos de trabalho, etc.) e atividades que apenas geram desperdício. O resultado desta avaliação ajudará a gestão do laboratório a traçar um panorama das mudanças que precisam ser implementadas para evitar o desperdício. Os frutos colhidos a partir daí são inúmeros:
  • Eliminação de falhas e retrabalho: o mapeamento dos processos possibilita a visualização de gargalos, que podem ser identificados e sanados. Além disso, como a metodologia Lean preza pela ausência de desperdício, o risco de possíveis falhas é reduzido, o que evita retrabalho.
  • Otimização de recursos e diminuição de gastos: Ao eliminar o desperdício, elimina-se também os gastos com ele. Os recursos são, desta forma, otimizados, e podem ser aplicados nas atividades de valor agregado, por exemplo. Aqui vale ressaltar a otimização do tempo de atendimento, um gargalo comum em laboratórios. Ao tornar processos mais ágeis e eficientes, o atendimento é acelerado e as filas de espera são eliminadas.
  • Padronização dos processos: A identificação e o mapeamento dos processos internos é o primeiro passo para padronizá-los. Os benefícios da padronização são muitos, da economia de tempo à adaptação por parte dos colaboradores, que passam a ter um padrão para seguir.
  • Eficácia na gestão: A metodologia Lean possibilita uma gestão mais eficaz, especialmente em se tratando do estoque. Nos laboratórios, o controle do estoque é fundamental, e evitar desperdícios ajuda também na organização dos insumos, tanto espacialmente quanto no que diz respeito à aquisição.
A metodologia Lean é também uma importante aliada dos laboratórios que pretendem se tornar negócios escaláveis. Além disso, para potencializar os efeitos deste sistema, a tecnologia é fundamental. Ela pode facilitar o mapeamento dos processos e fornecer informações baseadas em dados sobre os gastos do laboratório, por exemplo. O Concent, sistema de gestão laboratorial mais completo do mercado, possui esta funcionalidade. Entre em contato conosco pelo WhatsApp (43) 3025-8222 para conhecer melhor nossas soluções! Não deixe de nos acompanhar no InstagramFacebook e LinkedIn. Inscreva-se também no nosso canal no YouTube! Esperamos você!

Autora

Beatriz Amaro

Gosto de ler, escrever, estudar, ficar com os meus gatos e minha família: no meu tempo livre, gosto de me dedicar às coisas e pessoas - e animais, é claro - que amo. É a melhor forma que encontro de renovar minhas energias e trilhar meu caminho

>