fbpx

junho 27, 2019

Os indicadores de desempenho são ferramentas que auxiliam gestores e proprietários no gerenciamento das atividades de uma empresa, medindo os resultados apresentados de forma detalhada.

No setor de laboratórios, essas métricas facilitam a identificação de necessidades de melhorias em fatores importantes, como a qualidade do atendimento e a confiabilidade dos serviços oferecidos.

Para que você mantenha em alta a produtividade e a qualidade na sua empresa, a seguir, mostraremos alguns indicadores de desempenho para laboratórios que devem ser analisados. Continue lendo e confira!

1. Satisfação do paciente

Graças à internet e a globalização, a concorrência entre as empresas tem crescido em diversos segmentos, inclusive no setor de laboratórios. Dessa forma, somente as marcas que conseguem oferecer serviços acima da média, trazendo satisfação para os usuários, conseguem se destacar.

Porém, nem sempre um — aparente — bom planejamento é o suficiente para afirmar o nível de satisfação do paciente, tornando fundamental a aplicação de indicadores de desempenho.

Essa mensuração pode ser feita por meio das tradicionais pesquisas de satisfação. A grande diferença é que, hoje, há um leque de possibilidades para a entrega desses formulários. Além do questionário físico, disponibilizados na recepção do laboratório, a pesquisa de satisfação pode ser repassada por:

  • redes sociais;
  • aplicativos;
  • e-mail.

Contudo, mais importante que a forma de aplicação dos formulários, é o armazenamento e o trabalho assertivo com as informações recolhidas, a fim de melhorar os pontos fracos apontados pelos usuários.

2. Custo do exame

A qualidade do serviço só pode ser mantida acima da média se o laboratório tiver controle sobre os seus gastos e entender o quanto está sendo investido na realização de exames. Para fazer essa conta é preciso avaliar os custos diretos e indiretos do serviço.

Custos diretos

Esses gastos são relativos aos insumos necessários para a realização do exame — ou seja, qualquer material utilizado diretamente na execução do serviço. Existem três tipos de insumos: naturais, do trabalho e capital.

Custos indiretos

Já os indiretos são os gastos demandados para a viabilização dos exames. Nesse caso, podem entrar: a manutenção de equipamentos, folha de pagamento com os profissionais, terceirização de empresas etc.

Somando os valores de todos os custos e dividindo pela quantidade de exames aplicados por mês, você tem o número real de quanto o laboratório está investindo na realização de cada serviço.

3. Tempo de espera/atendimento

Esses são indicadores essenciais para aumentar a satisfação do usuário em médio prazo. Com um monitoramento correto, é possível medir o tempo médio de espera e de atendimento, bem como o número de pessoas atendidas a cada dia.

Com a ajuda de um software especializado esse acompanhamento pode ser feito com mais eficácia e naturalidade, controlando desde a geração da senha para o atendimento até a conclusão de cada serviço.

4. Tempo de realização de exames

Um dos indicadores mais utilizados em laboratórios de análises clinicas é o TAT (Tempo de realização de exames). A partir dessa métrica é possível medir o tempo total realizado de cada exame em todas as suas etapas.

Com esses dados em mãos, o gestor ou proprietário pode estabelecer metas realistas para cada fase dos exames e ainda identificar gargalos no processo laboratorial.

Enfim, esses foram alguns dos principais indicadores de desempenho para laboratórios. Ao longo texto, foi possível notar a importância do acompanhamento dessas métricas. Todavia, é essencial que o gestor não ignore as análises obtidas em cada indicador, pois, além de não enxergar as falhas presentes no dia a dia do laboratório, isso pode comprometer a qualidade dos serviços e o alcance das metas e objetivos traçados.

Gostou de conhecer esses indicadores de desempenho? Então que tal agora entender como desenvolver uma liderança motivadora com seus colaboradores?

>